Théo-Filho era um dos escritores mais lidos no Brasil nos anos 20. Seus livros e crônicas, descrevendo a boemia parisiense e os vícios da elite brasileira, escandalizavam os moralistas. Consagrado muito cedo, o romancista-jornalista se voltou para o tema da praia no Rio de Janeiro. Entre 1925 e 1940, à frente do semanário Beira-Mar, Théo-Filho foi o intelectual que mais escreveu sobre assuntos balneários. Fez a apologia das banhistas, do bronzeamento, da exigüidade dos maiôs, do verão carioca, do turismo, dos esportes, do futebol na areia, dos clubes praianos e dos postos de salvamento de Copacabana, na época em que os banhos de sol se introduziam no repertório dos divertimentos ao ar livre. Théo-Filho produziu sua contribuição à praia de banhos brasileira durante uma vasta inflexão na história dos costumes, quando mudavam os padrões sociais de apreciação da nudez dos corpos, da pele morena e do calor tropical.


terça-feira, 30 de outubro de 2012

“A rainha do Atlântico”

.
“Mlle. Clotilde Salgado”. Os concursos de beleza, inventados pela imprensa, ajudavam a preencher as páginas dos jornais. 26 de outubro de 1930, p. 7. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

“Manhã de domingo”

.
A ocupação das areias ganhava densidade nos fins-de-semana. Leia mais no Capítulo 40. 26 de outubro de 1930, p. 2. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 23 de outubro de 2012

“No dia das Misses”

.
Curiosos esperando a passagem das misses, na encosta do morrinho do Inhangá, que então chegava à Avenida Atlântica. No alto, uma placa anunciando a venda do terreno. 5 de outubro de 1930, p. 10. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

“A festa de aniversário do Praia Club”

.
3º aniversário de fundação. No final da década de 20, a vida balneária de Copacabana contava com a animação dos sócios das agremiações praianas. Leia mais no Capítulo 41. 5 de outubro de 1930, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 16 de outubro de 2012

“As travessas da praia”

.
“Senhorinha Margarida Sonnenfeld, uma sereia de Copacabana”. 5 de outubro de 1930, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 12 de outubro de 2012

“Sorriso praiano”

.
“Senhorinha Jardina Monteiro Salles, figurinha encantadora de Copacabana, tomando um eficaz banho de sol, antes de mergulhar nas águas azuis do Atlântico”. 21 de setembro de 1930, p. 10. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 9 de outubro de 2012

“Foi eleita a rainha do Praia Club 1930”

.
Senhorinha Elza Leche. 21 de setembro de 1930, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

“A grande parada de beleza”

.
Théo-Filho calculava em 150 mil pessoas a multidão que se espalhou pela Avenida Atlântica para assistir à passagem das “Misses”. 14 de setembro de 1930, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 2 de outubro de 2012

“Miss Paraná”

.
Ultrapassando o limite das areias, o “maillot” praiano se tornaria a indumentária obrigatória das misses. 7 de setembro de 1930, p. 7. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).