Théo-Filho era um dos escritores mais lidos no Brasil nos anos 20. Seus livros e crônicas, descrevendo a boemia parisiense e os vícios da elite brasileira, escandalizavam os moralistas. Consagrado muito cedo, o romancista-jornalista se voltou para o tema da praia no Rio de Janeiro. Entre 1925 e 1940, à frente do semanário Beira-Mar, Théo-Filho foi o intelectual que mais escreveu sobre assuntos balneários. Fez a apologia das banhistas, do bronzeamento, da exigüidade dos maiôs, do verão carioca, do turismo, dos esportes, do futebol na areia, dos clubes praianos e dos postos de salvamento de Copacabana, na época em que os banhos de sol se introduziam no repertório dos divertimentos ao ar livre. Théo-Filho produziu sua contribuição à praia de banhos brasileira durante uma vasta inflexão na história dos costumes, quando mudavam os padrões sociais de apreciação da nudez dos corpos, da pele morena e do calor tropical.


terça-feira, 31 de janeiro de 2017

"Amai-vos uns aos outros"

.
"Guzmann, como sempre, é o admirável escultor que atrai as admirações dos copacabanenses. Este ano, na sexta-feira da Paixão, ele esculpiu a “Ceia” e o “Senhor Morto”. Milhares de transeuntes admiraram a magnífica concepção que se vê no nosso instantâneo". 25 de abril de 1936, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

"A Semana Santa em Copacabana"

.
A procissão passando pela rua Barata Ribeiro. Sobre a relação de Beira-Mar com o catolicismo, leia o Capítulo 55. 18 de abril de 1936, p. 10. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

"A Semana Santa em Copacabana"

.
A "procissão do Senhor Morto" quando saía da matriz de Copacabana, na praça Serzedello Correa. 18 de abril de 1936, p. 10. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

"Confeitaria e Sorveteria Santa Therezinha"

.
"(...) recentemente inaugurada à rua Copacabana, 914". 18 de abril de 1936, p. 3. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

"Sereias do Tijuca"

.
"Interessante grupo de nadadoras do “Tijuca Tennis Club”: senhorinhas Neuza, Ophelia, Lygia, Clara, Laís e Dulce". 18 de abril de 1936, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

"Da sociedade de Copacabana"

.
Senhorinha Josephina de Souza Leite. 18 de abril de 1936, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

"Da sociedade de Copacabana"

.
Dra. Adalzira Bittencourt. 18 de abril de 1936, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

"Ao sol do Posto 2"

.
No decurso do processo civilizador, homens e mulheres passaram a controlar automaticamente seus impulsos sexuais nas praias de banho, sem necessidade de roupas cobrindo o corpo todo. 18 de abril de 1936, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

"Ao sol do Posto 2"

.
Depois que os "tritões" conquistaram o direito de andar sem camisa na Avenida Atlântica, as "sereias" passaram a andar de "maillot" pelo "cais" da praia. 18 de abril de 1936, capa. (Acervo Fundação Biblioteca Nacional).